Gastronomia, Viagem

L’AND. Amigos, vocês não são obrigados fazer isto em casa!

L'AND

________________

Os almoços em casa de amigos são sempre garantidos. Mais do que a cozinha, à mesa estão sempre as conversas e as saudades, mata-se isso tudo, mata-se a fome, e regressamos sempre de lá com a barriga cheia, independentemente de se foi carne ou se foi peixe, se o vinho foi branco ou tinto. Ou se foi cerveja.

Os meus amigos que não me levem a mal, portanto, se vos contar a história do almoço com o Miguel Laffan. Não pensem agora que quando eu for aí a casa, o lavagante tem que ser o melhor que já passou pela minha boca e a sobremesa tem que nascer inspirada num disco assim mítico, quem sabe dos Beatles, a surpreender-nos sempre em crescendo, mas como se fosse uma das canções da nossa vida.

 

L'AND

 

O Miguel Laffan é bom amigo. Além de um grande chef, acho-o um tipo curioso e compreendo-o bem em algumas coisas, como no facto de praticamente só beber brancos, de certeza porque em tempos trabalhou na Borgonha – e como são marcantes os grandes brancos da Borgonha! O Miguel também é um profissional extraordinário, um dos melhores chefs portugueses da sua geração, que levou para o restaurante do L’AND Vineyards, em Montemor, a primeira estrela Michelin alguma vez atribuída ao Alentejo. E levou-me lá no outro dia, para perceber os milagres possíveis de inventar com muita inspiração, uns ingredientes especiais e os melhores produtos da região. O compromisso é apenas um: “fazer sempre o melhor”.

 

L'AND3

L’AND3

 

Amigos, a sério, vocês não têm que se meter nisto, está tudo bem com o bacalhau, com as massadas de peixe e as cabidelas de coelho que vamos comendo por aí de vez em quando. Os vossos almoços também são sublimes, desconcertantes, sempre a educar os sentidos, com cada prato a gozar connosco e dizer-nos, “vês, já percebeste bem o que estás a comer?!”. O almoço no L’AND foi qualquer coisa de incrível, sempre num crescendo de sabores e texturas, mais fáceis de anotar na memória do que neste teclado. Mas vamos lá ao menu de degustação:

 

Entrada:

Cabeça de Xara, com tártaro de lagostim, gengibre e lima.

Prato 1:

Bolinho de pato ao vapor, neve de “foie gras” e molho do assado.

 

L'AND4

 

Prato 2:

Gamba roja de Dénia em sopa de peixe da costa Vicentina.

Parto 3:

Lavagante azul com beurre blanc de citrinos e salada de funcho.

Parto 4:

Presa de porco ibérico, puré de aipo, cremoso de alho doce e salsa.

 

L'AND5

 

Sobremesa 1:

Chocolate e chili, especiarias quentes e espuma de flor de laranjeira.

Sobremesa 2:

Lichie in the Sky with Diamonds – Lichia, iogurte e gelado de pêra.

 

L'AND6

 

Sim, terminámos literalmente com esta pérola, chamada Lichie in the Sky with Diamonds, em homenagem aos 50 anos do mítico Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band! Extraordinário. Partimo-la com a colher, à descoberta do creme interior. Delicioso. Fiz um vídeo porque se calhar contado ninguém acredita.

 

Lucy in the Sky with Diamonds

Chama-se Lichie in the Sky with Diamonds. No outro dia acabei assim no L'AND Vineyards do grande Miguel Laffan, com esta sobremesa em homenagem aos 50 anos do mítico Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band. Está-se mesmo a ver que vou ter que escrever sobre isto! 🙂

Publicado por Diogowinemaker em Quinta-feira, 8 de Junho de 2017

 

Enfim, tudo isto numa sala linda, com uma vista fabulosa para a propriedade alentejana. Todo o L’AND foi desenhado como um hotel de charme capaz de proporcionar uma ligação muito forte com o ambiente que nos rodeia. Desde as suítes com claraboia, que nos permitem observar as estrelas, acabando na mesa, estamos sempre rodeados de pormenores fantásticos, numa das melhores opções que podemos encontrar para uma escapada gastronómica no Alentejo. A apenas 45 minutos de minutos de Lisboa.

ps: eu e o Miguel somos um bocado borgonhas, então nesse dia só bebemos brancos. Claro!